Essa não é a sua vida.

27 de dezembro de 2008

Meu universo em desencanto

Eles fazem parte da minha solidão. Porque ler tem sido o exercício de solidão mais saboroso dos últimos meses. De um ano que eu fiquei aqui dentro, com as minhas histórias, personagens, ressentimentos e aprendendo a crescer sozinha nesse quarto forrado de sangue.

Foram tantos livros que até eu me surpreendi. E vão todos aqui dentro, me lendo. Pensei que não haveria melhor forma de retrospectiva de 2008 que lembrar as páginas lidas, viradas.

Alguns se foram, esvaziando gavetas e quebrando vidros, outros chegaram, limpando o pé na entrada e sentando na sala de estar. Obrigada aos amigos, que correram pela cozinha, limparam o banheiro e deitaram na cama. Bendita seja a literatura, que me reuniu no amor do mundo.

Eu li e recomendo:

A mulher desiludida – Simone De Beauvoir

A insustentável leveza do ser – Milan Kundera

O Evangelho Segundo Jesus Cristo – José Saramago

Memorial de Maria Moura – Raquel de Queirós

Vestido de noiva – Nelson Rodrigues

Antígona – Sófocles

Irmãos Karamazov – Fiódor Dostoievski

Conto do Amor – Contardo Calligaris

De corpo inteiro – Clarice Lispector

Vale Tudo, o som e a fúria de Tim Maia – Nelson Motta

Um certo capitão Rodrigo – Érico Veríssimo

Memórias de minhas putas tristes – Gabriel Garcia Marquez

Infância – Graciliano Ramos

Contos e crônicas – Machado de Assis

A viagem do elefante – José Saramago (acho que termino até dia 31)

"Quem não ama a solidão não conhece a liberdade"

E que em 2009 dê tudo certo, na medida do possível. Até lá.

4 comentários:

Gabriela Gasparin disse...

na boa, vc não leu todos esses livros neste ano! aquele da mulher do satre eu me lembro muito bem que foi na época da facul... =P

Alê Vieira disse...

olhando bem pra sua lista, notei que você não leu Paulo Coelho! Temos aqui uma lacuna na sua literatura 2008.

Vinícius Castelli disse...

E muitos novos livros virão, mas para ler num parque qualquer, quem sabe.

Lica disse...

"Não era mais uma menina com um livro, era uma mulher com seu amante", disse Clarice.

Te emprestei o Calligaris. Estou esperando um em troca ;)

Bjs